• Soluções Jurídicas
  • Direito Cooperativista
  • Direito do Consumidor
  • Direito Previdenciário
  • Direito Empresarial
  • Cuiabá - Mato Grosso
 
  Terça-Feira, 07/12/2021
Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
DIREITO CONTRATUAL
JUDICIÁRIO em SC reconhece contrato particular firmado para compra e venda de veículo financiado, e condena comprador inadimplente em Danos Morais
30/03/11 - 10:15
Por: Rita Aleixes
Fonte: Sintese

 

 Em decisão peculiar, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) reconheceu a validade de compra e venda de veículo financiado, por contrato firmado apenas entre particulares e sem a intervenção do banco credor. Assim, reconheceu que o descumprimento pelo comprador de compromisso de venda de um carro financiado resulta na obrigação de indenização por danos morais e materiais. Nesta decisão, o comprador que atrasou o pagamento das prestações do financiamento, em nome da antiga proprietária do veículo, foi condenado a indenizá-la por danos morais no valor de R$ 3.000,00.

Não obstante para alguns o valor de condenação possa parecer pequeno, essa decisão abre precedente precioso no campo do direito das obrigações, ensejando que em outros processos seja aplicado o mesmo entendimento judicial.

Entenda melhor o caso:

TJSC - Mulher vende carro financiado e tem prejuízo com inadimplência de comprador

Fonte: Sintese Publicações Jurídicas

Publicado em 29 de Março de 2011 às 15h00

 

O descumprimento de acordo de venda de um carro financiado resultou na obrigação de Salvador Caporello indenizar Jucélia Regina Vicente de Amorim em R$ 3 mil. A decisão da 2ª Câmara de Direito Civil do TJ, na apelação de Jucélia da sentença da comarca de São Bento do Sul, reconheceu a validade do contrato por meio do qual o carro ainda financiado foi vendido.

 

O financiamento, em 48 parcelas, foi feito por Jucélia em agosto de 2007, e tinha como objeto um GM Celta, ano 2001/2002. Ao passar por dificuldades financeiras, um ano depois, a recorrente firmou contrato com Salvador, em que este assumiu o pagamento de 37 parcelas mensais. Porém, o comprador não cumpriu o determinado e, após algum tempo, Jucélia recebeu notificação para regularizar as prestações em atraso desde julho de 2008.

 

Por causa disso, a vendedora alegou prejuízos, já que ficou sem o veículo, em dívida com o banco, inscrita na Serasa e, ainda, com multas a pagar. O relator, desembargador Sérgio Izidoro Heil, reconheceu que os fatos comprovaram o direito a indenização por danos morais, e reconheceu parcialmente a apelação.

 

“Diante da atuação da recorrente, não pode ela ser penalizada por desacerto ao qual não deu causa, porquanto já havia pactuado com o réu contrato de compromisso de compra e venda do veículo de que tratam os autos”, concluiu Heil. Processo: (AC) 2010.079707-0 - Fonte: Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Conteúdo relacionado
18/12/17 - Turma reconhece dano material decorrente de incapacidade parcial para o trabalho
13/12/17 - Reforma Trabalhista - Principais mudanças
28/11/17 12:00 - Tribunal inocenta empresa de acidente com fiação elétrica que deixou trabalhador com sequela
01/06/17 10:00 - Turma reverte relação de emprego declarada entre motorista e Uber
25/04/17 08:00 - Tribunais começam a suspender passaporte de devedor
11/04/17 12:00 - Viúva que recebeu corpo de marido em decomposição será indenizada
06/12/16 12:00 - Sem dupla visita, auto de infração contra pequena empresa é nulo
21/09/16 12:00 - TJ condena banco por enviar cartão de crédito sem solicitação
 
Quem Somos
Advogados
Áreas de Atuação
Imprensa
Localização
Parceiros
Contato
Notícias
Artigos
Modelos de Documentos
Galeria de Vídeos
Galeria de Fotos
Links Úteis
Telefones Úteis
Conheça Mato Grosso

 

     


Todos os Direitos Reservados - 2014
Martins & Mello Advogados - Cuiabá - Mato Grosso