• Soluções Jurídicas
  • Direito Cooperativista
  • Direito do Consumidor
  • Direito Previdenciário
  • Direito Empresarial
  • Cuiabá - Mato Grosso
 
  Terça-Feira, 28/06/2022
Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Frentista exposto a vapores de combustíveis faz jus a aposentadoria especial
22/11/14 - 15:00
Por: Assessoria de Comunicação Social
Fonte: TRF1

 
Os períodos laborados pelo autor em postos de gasolina devem ser reconhecidos como atividades especiais, vez que laudos técnicos e formulários comprovam que o segurado esteve exposto, habitualmente e permanentemente, a vapores de gasolina, álcool e óleo diesel (hidrocarbonetos), em razão das atividades desenvolvidas como serviços gerais e frentista.

Por unanimidade, a 2ª Turma do TRF da 1ª Região confirmou sentença que concedeu aposentadoria especial a frentista em virtude dos serviços prestados sob condições prejudiciais à saúde. A decisão seguiu o voto do relator, juiz federal convocado Cleberson José Rocha.

O frentista entrou com ação na Justiça Federal objetivando o reconhecimento do tempo de serviço exercido em condições insalubres de 15/07/1976 até a atualidade e, por conseguinte, a concessão de aposentadoria especial ou aposentadoria por tempo de contribuição, desde o requerimento administrativo protocolado em 19/09/2003.

O Juízo de primeiro grau julgou procedente o pedido, o que motivou o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a recorrer da sentença ao argumento de que o frentista não teria comprovado a exposição a condições insalubres nos períodos alegados.

As alegações apresentadas pela autarquia foram rejeitadas pela Turma. Em seu voto, o relator explicou que o tempo de serviço especial é aquele decorrente de serviços prestados sob condições prejudiciais à saúde ou em atividades com riscos superiores aos normais para o segurado e, cumpridos os requisitos legais, dá direito à aposentadoria especial. No caso em questão, o autor da ação, por ter trabalhado em postos de gasolina em contato com agentes nocivos à saúde, faz jus à aposentadoria especial.

“Os períodos laborados pelo autor em postos de gasolina devem ser reconhecidos como atividades especiais, vez que laudos técnicos e formulários comprovam que o segurado esteve exposto, habitualmente e permanentemente, a vapores de gasolina, álcool e óleo diesel (hidrocarbonetos), em razão das atividades desenvolvidas como serviços gerais e frentista”, afirmou o magistrado.

Nesse sentido, “considerando que o demandante permaneceu trabalhando até a data do ajuizamento da ação na mesma atividade e no mesmo estabelecimento, conforme CTPS e pesquisa CNIS, correta a sentença que reconheceu o direito do impetrante de gozar da aposentadoria especial”, finalizou o juiz federal Cleberson Rocha.

Processo n.º 0034483-32.2007.4.01.3400
Data do julgamento: 22/10/2014
Publicação no diário oficial (e-dJF1): 14/11/2014
Conteúdo relacionado
26/08/15 10:00 - Pensão por morte pode ser acumulada com salário mesmo acima do teto
27/04/15 10:00 - Donas de casa também podem ter aposentadoria
03/09/13 08:15 - Primeira Seção do STJ admite tempo de serviço rural anterior à prova documental
25/02/13 12:00 - Justiça Comum é competente para julgar casos de previdência complementar privada
20/12/12 12:00 - Salário-maternidade de 120 dias deve ser concedido para mães adotivas independente da idade da criança
06/11/12 15:30 - Liminar impede que INSS cobre devolução de valores pagos por decisão judicial
25/07/12 11:00 - INSS falha no cálculo de aposentadorias e gera prejuízo que rende R$ 7 mil em atrasados
10/07/12 09:00 - Aposentado por invalidez terá atrasado de até R$ 10 mil
 
Quem Somos
Advogados
Áreas de Atuação
Imprensa
Localização
Parceiros
Contato
Notícias
Artigos
Modelos de Documentos
Galeria de Vídeos
Galeria de Fotos
Links Úteis
Telefones Úteis
Conheça Mato Grosso

 

     


Todos os Direitos Reservados - 2014
Martins & Mello Advogados - Cuiabá - Mato Grosso